Páginas

terça-feira, 26 de abril de 2011

Colocação Pronominal (próclise, mesóclise, ênclise)

por Eliorefe Cruz Lima(Org.)

É a parte da gramática que trata da correta colocação dos pronomes oblíquos átonos [o, a, os, as, lhe, lhes, me, te, se, nos, vos] na frase.
Embora na linguagem falada a colocação dos pronomes não seja rigorosamente seguida, algumas normas devem ser observadas, sobretudo, na linguagem escrita.

Os pronomes átonos podem ocupar 3 posições:

Antes do verbo (próclise):
Nunca se fala nestas coisas.
Quero que me acompanhem.

No meio do verbo (mesóclise) :
Ajudar-te-ei amanhã sem falta.
Dir-lhe-ei amanhã o que desejo.

Depois do verbo (ênclise).
Ouviu-se um alarido
Faltavam-me alguns relógios.

Esses pronomes se unem aos verbos porque eles são átonos , ou seja ,tem o som “fraco” na pronúncia.

Teoria

Próclise: Usamos a próclise nos seguintes casos:

1. Com palavras ou expressões negativas: não, nunca, jamais, nada, ninguém, nem, de modo algum:
- Nada me perturba.
- Ninguém se mexeu.
- De modo algum me afastarei daqui.
- Ela nem se importou com meus problemas.

2.Com conjunções subordinativas: quando, se, porque, que, conforme, embora, logo, que.
- Quando se trata de comida, ele é um “expert”.
- É necessário que a deixe na escola.
- Fazia a lista de convidados, conforme me lembrava dos amigos sinceros.

3. Advérbios

- Aqui se tem paz.
- Sempre me dediquei aos estudos.
- Talvez o veja na escola.
OBS: Se houver vírgula depois do advérbio, este (o advérbio) deixa de atrair o pronome.
- Aqui, trabalha-se.

4. Pronomes relativos, demonstrativos e indefinidos.
- Alguém me ligou? (indefinido)
- A pessoa que me ligou era minha amiga. (relativo)
- Isso me traz muita felicidade. (demonstrativo)

5. Em frases interrogativas.
- Quanto me cobrará pela tradução?

6.Em frases exclamativas (que exprimem desejo).

- Deus o abençoe!
- Macacos me mordam!
- Deus te abençoe, meu filho!
7. Com verbo no gerúndio antecedido de preposição EM.

- Em se plantando tudo dá.
- Em se tratando de beleza, ele é campeão.

8.Com formas verbais proparoxítonas
- Nós o censurávamos.

Mesóclise: Usada quando o verbo estiver no futuro do presente (vai acontecer – amarei, amarás, …) ou no futuro do pretérito do indicativo (ia acontecer mas não aconteceu – amaria, amarias, …)
- Convidar-me-ão para a festa.
- Convidar-me-iam para a festa.

Se houver uma palavra / partícula atrativa negativa [não, nunca, jamais, ninguém, nada] a próclise será obrigatória, apesar de o verbo está no futuro do pretérito:
- Não me convidarão para a festa.
- Os filhos não a receberiam bem se ela os desrespeitasse.
As mulheres nunca a respeitarão.
Ênclise: A ênclise é obrigatória:
Quando a frase é iniciada por um verbo:
Faltam-me os dados técnicos desejáveis.
‘Empurram-no, mas o vosso criado não quer correr. ’
(C.D. Andrade)

Outros casos:

- Com o verbo no imperativo afirmativo: Alunos, comportem- se.
- Com o verbo no gerúndio: Saiu deixando-nos por instantes.
- Com o verbo no infinitivo impessoal: Convém contar-lhe tudo.

OBS: se o gerúndio vier precedido de preposição ou de palavra atrativa, ocorrerá a próclise:

- Em se tratando de cinema, prefiro o suspense.
- Saiu do escritório, não nos revelando os motivos.
...................................................
Colocação pronominal nas locuções verbais
Locuções verbais(1) são formadas por um verbo auxiliar(2) + infinitivo(3), ou particípio(4).

Auxiliar + particípio: o pronome deve ficar depois do verbo auxiliar. Se houver palavra atrativa, o pronome deverá ficar antes do verbo auxiliar.
- Havia-lhe contado a verdade.
- Não (palavra atrativa) lhe havia contado a verdade.

Auxiliar+ gerúndio ou infinitivo: se não houver palavra atrativa, o pronome oblíquo virá depois do verbo auxiliar ou do verbo principal.
Infinitivo
- Quero-lhe dizer o que aconteceu.
- Quero dizer-lhe o que aconteceu.

Gerúndio(5)

- Ia- lhe dizendo o que aconteceu.
- Ia dizendo-lhe o que aconteceu.

Se houver palavra atrativa, o pronome oblíquo virá antes do verbo auxiliar ou depois do verbo principal.
Infinitivo impessoal
- Não lhe quero dizer o que aconteceu.
- Não quero dizer-lhe o que aconteceu.
Gerúndio
- Não lhe ia dizendo a verdade.
- Não ia dizendo-lhe a verdade.
....................................................................
Notas 1,2,3,4,5

(1 )Locução verbal: A locução verbal é formada por um verbo auxiliar (conjugado) + verbo principal (no infinitivo, gerúndio ou particípio).
Exemplos:
Estava indo; Começaram a falar.

Nela se enquadram os tempos compostos, que são formados pelos verbos auxiliares ter ou haver, seguidos do particípio do verbo que se quer conjugar.

Modo indicativo
Presente: Tenho falado.
Pretérito perfeito: Tinha falado.
Futuro do presente: Terei falado.
Futuro do pretérito: Teria falado.
Modo subjuntivo.
Presente: Tenha falado.
Pretérito imperfeito: Tivesse falado.
Futuro: Tiver falado.
Infinitivo pessoal.
Ter falado.Teres falado.Ter falado.Termos falado.
Terdes falado.Terem falado.
Gerúndio.
Tendo falado.

(2 )Verbos auxiliares: são aqueles que fornecem informação semântica adicional ao verbo principal, ou seja, acrescem informações sobre tempo, número, pessoa, etc.: ter, haver, ser, estar, ir ,etc.]

(3) Infinitivo: é o verbo em seu estado natural, terminando em ar, er ou ir (e or, no caso do verbo pôr. Exemplos: cantar, estudar, vender, soer, partir, etc.; ]

(4) Particípio: é, assim como o gerúndio e o infinitivo, uma forma nominal do verbo. É nominal porque tem valor de adjetivo: "A casa foi construída", "A aula está encerrada", "Ele é apressado".

A maioria dos particípios termina em "-ado" e "-ido": E todos os verbos têm um particípio. Ou melhor, quase todos. Porque há os que têm mais de um. São os chamados verbos abundantes, que têm dois particípios: o regular, maior e terminado em "-ado" ou "-ido", e o irregular, menor e de variada terminação.

Alguns exemplos:

aceitar - aceitado/aceito;
acender - acendido/aceso;
benzer - benzido/bento;
eleger - elegido/eleito;
entregar - entregado/entregue;
expressar - expressado/expresso;
expulsar - expulsado/expulso;
extinguir - extinguido/extinto;
imprimir - imprimido/impresso;
matar - matado/morto;

(5 )Gerúndio: é uma forma nominal do verbo.Chama-se assim por não ter nem tempo ou modo verbal. Em geral o gerúndio é formado com o acréscimo do –ndo no final do verbo.

Exemplo: partindo, saindo, surgindo]




Referências Bibliográficas


BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro:Lucena,1999.

SOUZA, Jesus Barbosa de & CAMPEDELLI, Samira Youssef. Minigramática. 2. ed. São Paulo:Saraiva,2004.p.189-191.
(http://www.portugues.com.br-acesso em 14/06/07 )

Disponível em: < http://pt.wikipedia.org/wiki/Locu%C3%A7%C3%A3o_verbal>.Acesso em: 23 abr.2011

Disponível em: .Acesso em:23 abr.2011

Disponível em: < http://www.mundovestibular.com.br/articles/430/1/Infinitivo---Concordância/Paacutegina1.html>.Acesso em: 23 abr.2011.

Nenhum comentário: